segunda-feira, 15 de março de 2010

RESTAURAÇÃO DO ENGENHO CORREDOR

CASA ONDE NASCEU JOSÉ LINS DO REGO
ESTÁ SENDO RESTAURADA

O Engenho Corredor, em Pilar, começa a mudar de cenário. O que antes era um imóvel cercado pelo mato e com problemas de instalação, que comprometiam sua integridade física, alavanca, a partir de agora, um longo processo de restauração e revitalização. Técnicos do Iphaep – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba – estiveram no local e constataram: os proprietários Alba e J
oaquim Soares já iniciaram os serviços emergenciais de limpeza do terreno, onde brincava, quando menino, o escritor José Lins do Rego. “Vamos refazer a estrada que liga Pilar ao Corredor; refazer o ambiente das cajazeiras, dos jenipapos”, sugeriu o diretor do Iphaep, Damião Ramos Cavalcanti. “Este é um sítio histórico da maior importância. O universo que inspirou José Lins do Rego é conhecido e estudado não apenas nacionalmente, mas também internacionalmente, nas Universidades de Moscou e Sorbone”. O Engenho Corredor pertenceu ao avô do escritor José Lins do Rego e foi construído no século XIX, estando distante 2 quilômetros da cidade de Pilar. O complexo patrimonial foi tombado pelo Iphaep, através do Decreto nº 20.137, de 02 de dezembro de 1998. Quando menino, o autor de “Moleque Ricardo”, passava as férias no local. Já adulto, utilizou o cenário como matriz das narrativas de seus romances. Promotor Público, José Lins do Rego estreou no mundo das letras em 1932, ao lançar “Menino de Engenho”, onde trazia à tona as mais remotas reminiscências de sua infância. Ao longo da vida, Zélins publicou dezenas de livros e crônicas e, ainda hoje, sua obra é traduzida nos mais diversos idiomas e publicada em países de todos os continentes.

Leia também
PILAR E O ENGENHO DE ZÉ LINS



NO CHÃO DA MEMÓRIA

Ao poeta Damião Cavalcanti


O poema pinga
Seu pingo de ouro,
Sua gota de orvalho
No chão da memória.

O poeta sonha
Seu sonho insolúvel
A rua onde pisa
Derrubaram as casas

Arrancaram as árvores,
Destruíram as praças
No coreto a banda
Quem a viu tocar?...

As águas do rio
Escorrem serenas
Mas o tempo prossegue
Com força de enchente!

É mister viver
A vida presente
O mundo atropela
Os pés no passado.

Cadê o menino
Que queria crescer?
Será este velho
Que quer ser menino?

Um verso divino
Aplaca o sofrer;
O amor é eterno
E efêmero é o ser!

(ANTONIO COSTTA)


10 comentários:

OBRA DE MERDA disse...

Eu tinha uma mala tão grande
que carreguei de São Paulo
Logo depois fiquei sabendo
que ela serviu no cenário
pra por os votos dentro
dentro de um plano encantado
espreito daqui do Sul
a morte de mais um nosso poeta
que deixa sua mala e todas ilusões guardadas.
Amigo Antonio Costta, mande logo nessa roça
Encha essa mala de livros, coloque também nas costas, vamos pra feira citar, Caju, Castanha
e sei lá. Estou aqui pra mandar, o meu livro sem editar: um calhamaço de amor pro povo se inspirar e nunca mais derrubar, a mala, a sala, a palha da calha da cama da cana de Ana

Riso Maria Dersu

Antonio Costta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wellisson Costa disse...

ola, me chamo Wellisson sou da cidade de Lucrécia no interior do estado do RN.Gostaria de parabeniza-lo pelo blog, e expressar minha alegria em saber que a casa do nosso querido José lins do Rego será restaurada.
No ano de 2007 tive a oportunidade de ir a Pilar para visitar esta casa e confesso que eu e meus colegas ficamos muito triste ao ve-la daquele jeito, e pensava-mos se alguma coisa estava sendo feita para resolver este problema que agora passa a ser resolvido.
Parabenizo a todos que tiveram a iniciativa de buscar a restauração, e a voçê pela maravilhosa noticia.A gora mãos a obra !!!!!!!!!!!
obrigado pela antençaõ. Wellisson Costa

POETA ANTONIO COSTTA disse...

Não tenho nenhuma dúvida, caro amigo Wellisson, que o desenvolvimento de Pilar passa pelo Engenho Corredor.

Um abraço.

JOAN SAULO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
E.Tomaz disse...

Caro Wellisson Costa, ao visitar Pilar ontem (28/01/2012), ainda não vi nenhuma reforma sendo feita na parte exterior do casarão, com exceção da recuperação da estrada que dá acesso ao casarão (como comentado acima). Como esta obra ainda continua sendo uma promessa, deixamos a pergunta: é jogo político que está por trás disso?
Cordialmente,

Anônimo disse...

Sugiro que, também seja restaurada a Estação de Trem,
que faz parte da história de Pilar, e está "abandonada" e "descaracterizada"!Sou filha de Pilar, meu pai foi o chefe dessa estação! Sr.Severino Ramos do Nascimento.
Rizane Nascimento / São Paulo/Br

Wellisson Costa disse...

Amigo E.Tomaz, me entristeço em saber desse fato, se quando fui em 2007 a residencia já em uma situação bem avançada de degradação fico a imaginar como está agora. Apesar de não ser filho de Pilar, é desejo meu e acredito que de muitas pessoas que moram no município, que essa residencia seja restaurada para a conservação da memoria do grande José Lins.
Abraço,

Antonio Tássio disse...

A casa de José Lins... daqui a aguns anos quero fazer uma visita ao lugar... sou de Rafael Godeiro-RN, conheci os romances de José Lins, graças a UERN, que indicou a leitura Fogo Morto para o vestibualar. Agora estou começando a colecionar os livros já tenho cinco... todo o ciclo da cana de açucar... mas quero ler todos dele... Queria saber se na cidade tem museu de José Lins??

Antonio Tássio disse...

Sou de Rafael Godeiro - RN queria saber se ai tem museu de Jose lins?

HINO OFICIAL DE PILAR

POEMAS EM DEFESA DO RIO PARAÍBA


Devemos valorizar nossos artistas enquanto estão vivos

Clique na imagem

MATRÍCULAS ABERTAS

MATRÍCULAS ABERTAS
NA SOFT WORLD INFORMÁTICA - EM ITABAIANA - FONE: (83) 9186-5519

MATRÍCULAS ABERTAS PARA OS NOVOS CURSOS DA SOFT (ASSISTA AO VÍDEO)

Galeria de Arte Antonio Costta