sexta-feira, 1 de agosto de 2014

1º Concurso de Poesia José Augusto de Brito



Abertas as inscrições para o 1º  Concurso de Poesia José Augusto de Brito.

Promoção: “Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Pilar” 

Atenção você pilarense que gosta de escrever poesia, chegou a sua grande oportunidade de mostrar o seu talento e concorrer a um prêmio em dinheiro e de ainda ter a sua poesia publicada em um livro que terá o título: "Novos Poetas Pilarenses".
REGULAMENTO

I. GERAL

1) As inscrições estarão abertas de 01 a 30 de agosto de 2014, no prédio da Secretaria de Educação e Cultura de Pilar.

2) Cada autor poderá concorrer com até 02 (dois) poemas, inéditos, e em língua portuguesa.

a. A publicação em blogs de pessoais não invalida o ineditismo, porém a publicação em livros, jornais e ou antologias quaisquer, bem como a inscrição simultânea em outro concurso similar, invalidam a inscrição.

b. O poema deve ser curto, preenchendo o espaço de uma página.

3) O tema das poesias é livre.

4) Poderão participar do Concurso todas as pessoas nascidas em Pilar, ou em maternidade de outros municípios, mas que sejam filhos de pais pilarenses e que residam comprovadamente em Pilar.

5) Uma Comissão Julgadora, escolhida pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Pilar selecionará os melhores trabalhos.

6) Os direitos autorais dos textos são de propriedade de seus autores.
a. Ao enviar sua inscrição para esse concurso, os autores concordam expressamente com a publicação das suas poesias no livro “Novos Poetas Pilarenses”, caso sejam selecionadas pela a Comissão Julgadora, a ser publicado, sem que qualquer ônus, desde que os créditos de autoria sejam devidamente registrados.

7) O envio da(s) poesia(s) ao concurso significa inteira e completa concordância, por parte dos concorrentes, com este Regulamento. Casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora. As decisões são irrecorríveis.

II. INSCRIÇÕES

1) Para confirmar sua inscrição, o autor deverá preencher o formulário disponível na Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Pilar e entregar sua(s) poesia(s), digitadas ou escritas a mão, acompanhada de uma foto.

2) Informar, obrigatoriamente:
a. Nome completo
b. Data de nascimento
c. Local onde nasceu
e. Nome de seus pais
f. Pseudônimo (se houver)
d. Título(s) da(s) poesia(s)

III. PRÊMIOS

1) Haverá premiação em dinheiro para os primeiros melhores trabalhos, na categoria:
a. de 12 a 14 anos
b. de 15 a 17 anos
c. dos 18 anos em diante.

2) O valor da premiação ainda será definido pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Pilar.

2) Todos os classificados receberão um livro contendo as poesias selecionadas, editado pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Pilar, com o título “Novos Poetas Pilarenses”.

3) A entrega dos prêmios acontecerá no dia 14 de novembro de 2014, sexta-feira, às 20h.

4) No caso do não comparecimento de qualquer dos vencedores na noite da premiação, o prêmio respectivo deverá ser procurado dentro de 30 (trinta) dias, a partir da data da entrega, 14 de novembro de 2014. Findo este prazo o valor será devolvido ao patrocinador e o ganhador perderá o direito ao prêmio.

5) Os vencedores poderão declamar sua poesia ou, se desejarem, indicar outra pessoa para fazê-lo.


Antonio Costta
(coordenador do concurso)
Contatos: (83) 9186-5519
e-mail: poetaac@ig.com.br
https://www.facebook.com/antonio.costta

_______________________________________________________


O POETA JOSÉ AUGUSTO DE BRITO



O poeta José Augusto de Brito nasceu em Pilar (PB) em 01 de agosto de 1919 e morreu em 2010, na cidade de João Pessoa, com noventa e um anos de idade.   

José Augusto de Brito veio de uma família humilde, mas trabalhadora. Foi agricultor, professor, poeta, cronista, historiador, Coletor Fiscal, vereador e prefeito (por dois mandatos) da terra de José Lins do Rego. 



Publicou sete livros de crônicas e poesias, são eles: Vidas Paralelas; Canções do Entardecer; Sem Água, Sem Rio Sem Verde; Pilar; Memórias de um Aprendiz de Nada; Pilar é História e Pingolenço - Um Tributo à Arte. Tornou-se membro da Academia Paraibana de Poesia. Durante vários anos foi cronista do Jornal O Norte, onde conquistou fieis leitores que adoravam as suas crônicas sobre “causos” acontecidos no Vale do Paraíba.



Certa vez questionado sobre o que lhe motivava a publicar tantas crônicas na imprensa estadual, ele respondeu: “Tudo o que escrevo é para enaltecer a minha pequenina e gigante Pilar”.

Foi um grande estudioso da obra de José Lins do Rego, para a qual dedicou alguns ensaios literários, publicado em seus dois livros de crônicas: Pilar, e Pilar é História.


Os livros de “Zé Augusto”, como ele era chamado por populares, são de riquíssimo valor literário, e precisam ser reeditados e utilizados na rede municipal de ensino. É preciso que haja uma iniciativa, um projeto aprovado pela Câmara Municipal de Pilar e executado pelo poder executivo, para que a obra de nosso poeta seja estudada em sala de aula, pelos alunos de sua terra natal.



“Zé Augusto” é digno também de outra homenagem expressiva: de um busto em uma praça. Pois todas as homenagens são poucas para quem tanto amou e cantou a sua terra natal, nos quatro cantos do Estado, como o seu maior tesouro.

Antonio Costta
___________________________________________

Um soneto de José Augusto de Brito:

ALMA PILARENSE

Naquele sábado de poesia,
O violão desfila em serenata,
Com Zé de Heleno até o fim do dia,
Nos dedos e na voz uma cascata.

É o Pilar palpitando em melodia,
É o coração de Diu que desata,
É a família reunida na alegria,
Relembrando a distância que maltrata.

É a comunhão de todo o pilarense
No grande altar do amor e da saudade,
Extravasada na voz e no violão.

É a força do Pilar que ninguém vence,
É o entrelaçamento da amizade
A cantar na tua alma, meu irmão.

HINO OFICIAL DE PILAR

Devemos valorizar nossos artistas enquanto estão vivos

Clique na imagem

MATRÍCULAS ABERTAS

MATRÍCULAS ABERTAS
NA SOFT WORLD INFORMÁTICA - EM ITABAIANA - FONE: (83) 9186-5519

MATRÍCULAS ABERTAS PARA OS NOVOS CURSOS DA SOFT (ASSISTA AO VÍDEO)