sábado, 30 de abril de 2011

DA TERRA DE JOSÉ LINS


(AUTOCRÍTICA)

Da terra de José Lins
O que pode vir de lá
Mais do que doze romances?
- um bardo a me machucar.

Com versos que ninguém sabe
Aonde foi arrumar;
Que às vezes rima tão sério,
Às vezes não quer rimar!

Que às vezes até parece
Criança que nunca cresce
E só leva a vida a brincar.

Brincando com as palavras,
Tirando as penas das asas
Do pássaro que vai voar!
ANTONIO COSTTA

Reações:

0 comentários:

HINO OFICIAL DE PILAR- cantado por José Cosmo de Souza

HINO OFICIAL DE PILAR - cantado por Jordânia Borges